COMO GERAR BEM ESTAR NOS AMBIENTES

A arquitetura deveria ter sempre como foco principal o bem estar, usando a estética apenas como uma das várias ferramentas necessárias para atingir esse objetivo.

O bem estar dentro dos ambientes é basicamente uma sensação agradável, é se sentir bem em um espaço, muitas vezes sem nem saber o motivo.

grande abertura

Existem alguns fatores primordiais a serem analisados para criar essa sensação de bem estar nas construções e nos ambientes, além de personalizar a decoração com as características e gostos de cada um:

O bem estar gerado pela estética

É interessante que a aparência das construções e dos ambientes tenha uma boa dosagem e combinação de formas e cores, pois isso gera um sentimento agradável de harmonia e equilíbrio. Esse apenas não pode ser o único foco dos projetos de arquitetura.

bem estar nos ambientes

O bem estar gerado pela iluminação

A iluminação que gera bem estar é a iluminação adequada, tanto natural quanto artificial. Ou seja, não adianta ter luz natural demais dentro de casa, como luz direto na tela da TV ou excesso de luz solar em ambientes com pouca ventilação. É legal criar aberturas grandes, para privilegiar a iluminação natural e também criar sensação de espaço, mas isso precisa ser feito com critério, usando as posições e proteções adequadas, de acordo com cada situação. E a iluminação artificial, que é necessária à noite e é feita através de lâmpadas e luminárias, não precisa ser excessiva, ofuscando a vista, e sim garantir sensação confortável e acolhedora, normalmente através da iluminação reforçada em locais de trabalho e suave em locais de descanso, com o tipo e cor de luz e de luminária adequado para cada espaço e para cada função. Saiba mais sobre a iluminação ideal de cada ambiente aqui.

QUARTO 1

O bem estar gerado pela ventilação

A ventilação é essencial para trocar o ar dos ambientes e com isso evitar o acúmulo de impurezas no local. E não adianta usar ar-condicionado para fazer isso, porque ele promove uma certa circulação mas ao mesmo tempo reduz a umidade do ar, que é necessária para a nossa saúde e consequentemente para o nosso bem estar. O ideal é garantir a ventilação natural, com o vento que vem de fora. Para fazer isso, é importante ter aberturas nos locais certos, que recebam vento, e também criar um caminho para o vento dentro de casa, que é a chamada “ventilação cruzada”. Saiba mais sobre ventilação natural aqui.

O bem estar gerado pelas plantas

As plantas exigem cuidados e manutenção, mas em comparação com os benefícios que elas agregam aos ambientes esses cuidados ficam muito pequenos. Podemos não nos dar conta disso, mas as plantas fazem muita diferença em relação ao nosso bem estar dentro de um ambiente. Elas limpam o ar, amenizam o calor, renovam as energias, e podem estar presentes em grande quantidade no jardim, seja ele externo ou interno, ou então em vasos dentro de casa ou na varanda. Falta de espaço também não é motivo para não ter plantas em casa, já que elas podem ficar não só no chão, mas também na parede ou penduradas no teto, com vasos suspensos.

arvore na sala

O bem estar gerado pela funcionalidade dos espaços

Para que um ambiente seja realmente confortável, a circulação e o uso têm que ser eficientes, e os móveis têm que estar de acordo com as necessidades específicas do local, pois ninguém gosta de ficar apertado, de bater a perna ou cabeça nas quinas de móveis ou de não conseguir alcançar o que precisa com facilidade. A fluidez na utilização dos espaços está diretamente ligada à sensação de bem estar.

O bem estar gerado pela organização

Não adianta o ambiente ser bem planejado se durante o uso ele ficar todo bagunçado. A desorganização compromete a estética do espaço, já que os objetos acumulados e deixados em qualquer local poluem o visual, e também interfere na funcionalidade do espaço, já que a bagunça fica no caminho e atrapalha seu uso.

Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *