AVIÃO TRANSFORMADO EM CASA

Normalmente para se construir uma casa pensamos em adquirir um terreno e em seguida erguer paredes, ou até mesmo usar sistemas construtivos diferenciados como as casas containers. Mas Joanne Ussary já tinha um grande terreno com um lago em Benoit, Mississipi, e ao invés de pensar em paredes pensou: “Agora preciso de um Boeing 727”.

Por incrível que pareça, essa não é uma ideia tão difícil de se concretizar. É preciso adquirir um avião que não esteja mais sendo usado pelas cias aéreas, o que nos Estados Unidos pode ser conseguido, normalmente, por 10 a 30 mil dólares, mas Joanne conta que conseguiu o seu, com mais de 20 anos, por apenas 2 mil. Mas é preciso também levar em consideração o custo de deslocamento do avião, e ter um terreno com pelo menos 4.000 metros quadrados, para que ele caiba por completo.

casa aviâo mississipi 1

O gasto de energia para manter a temperatura interna agradável é muito pequeno, pois as “paredes” do avião são feitas para resistir às grandes variações de temperatura que ele enfrenta no céu, mantendo a área interna bem protegida tanto do frio como do calor.

casa aviâo mississipi 2

Quando transformados em casa, sem os assentos que normalmente ocupam quase todo o espaço, os ambientes internos do avião ficam até amplos. Na casa de Joanne foi acrescido um grande deck com uma bela vista do lago e da paisagem, o que amenizou a sensação de espaços muito fechados gerados pelas pequenas janelas. Alguns pontos ganharam também aberturas maiores, inclusive o banheiro, aproveitando a privacidade do local.

Para manter a sensação de vôo, a frente do avião fica afastada do solo, apoiada em um grande pilar de pedras. E a madeira usada no deck e no revestimento interno quebra a frieza do metal.

A entrada da casa é feita por uma escada acionada por controle remoto, como se fosse uma porta de garagem, e o cockpit, a cabine normalmente usada para pilotar o avião, ganhou uma hidromassagem particular, aproveitando a vista privilegiada. Mas mesmo com tudo isso a dona da casa-avião comenta que gostaria, futuramente, de adquirir um Boeing 747, ao invés de um 727, para poder ter uma casa com dois andares.

Fotos de Mr. Vincent Costello, via Inhabitat

Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *