COMO A DECORAÇÃO AFETA A SAÚDE

A decoração afeta a saúde de muitas formas, pois determina como serão os ambientes onde estaremos a maior parte do tempo. Principalmente se for a decoração da nossa casa ou espaço de trabalho.

Para pensar em saúde, é essencial considerar tanto o que vem de fora quanto o que vem de dentro. Ou seja, os microorganismos que podem causar problemas devem ser considerados, mas é essencial considerar também o estado físico de cada um. E esse estado físico tem relação direta com o nosso estado em geral, incluindo emoções e energia, por exemplo.

E a decoração pode afetar a saúde nesses dois aspectos, externos e internos. Veja como:

A decoração e os fatores de saúde “externos”

A decoração afeta a saúde através de características que propiciam a limpeza e melhores condições do ar. Isso pode ser feito ao facilitar a redução da quantidade de microorganismos e sujeira nos ambientes. Para que isso aconteça, várias questões devem ser analisadas, como por exemplo:

  • A escolha de materiais e disposição dos objetos e móveis, de maneira a facilitar a limpeza. (Veja como a decoração pode facilitar a limpeza aqui).
  • Otimização da ventilação dos ambientes, criando não só aberturas de bom tamanho mas também pensando na posição ideal das aberturas. Assim é possível criar a chamada “ventilação cruzada”, que faz com que o ar dos ambientes circule e seja sempre renovado. (Veja mais sobre a ventilação natural e sobre a ventilação cruzada).
  • Entrada da luz do sol nos ambientes, na medida ideal. Ou seja, com sol suficiente para matar os microorganismos que causam doenças, como fungos por exemplo, e também sem sol em excesso, causando muito calor.

A decoração e os fatores de saúde “internos”

Além de melhorar as condições do ambiente, a decoração e a arquitetura podem também ajudar a melhorar o estado interno das pessoas. Isso é feito quando se propicia a sensação de bem estar de cada um. E para isso, devem existir alguns cuidados na decoração e criação dos espaços, tais como:

  • Criação de sensação de acolhimento, que pode ser feita com o uso de materiais confortáveis, e uso de iluminação suave e indireta, que fica mais aconchegante.
  • Aumento da praticidade e funcionalidade dos espaços, com móveis que atendam às necessidades dos usuários em todos os sentidos e fiquem fáceis de serem usados. Assim não surgem frustrações ou irritações ao usar o ambiente ou tentar alcançar algum móvel.
  • Circulação facilitada, criando sensação de praticidade e fluidez, que gera então um efeito leve e agradável. E inclusive pode evitar desconfortos como bater a cabeça ou a perna nas quinas dos móveis ao fazer muitas curvas apertadas, por exemplo.
  • Integração dos ambientes internos e externos, se possível, para criar amplitude. Não é o ideal construir em todo o terreno, por exemplo, sem deixar nenhuma área descoberta.
  • Presença de plantas nos ambientes, para purificar o ar e as energias.
  • Acessórios em quantidade dosada, sem deixar espaços muito vazios e ao mesmo tempo sem encher o ambiente de informações. Um visual harmônico e organizado é sempre mais agradável, estejam as pessoas conscientes disso ou não.

Veja mais sobre o bem estar nos ambientes aqui.

Cursos e e-books que você pode gostar:

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *