MINI CASAS E QUITINETES – Bom para Investidores e para Moradores

As construções pequenas, como mini casas, studios e quitinetes, são reconhecidamente uma boa opção de investimento. Mas elas podem também ser uma ótima opção de moradia.

Bom para o investidor

Construir imóveis de pequeno porte é bom para o investidor porque aumenta o lucro sobre o metro quadrado, basicamente. Isso porque dessa forma ele consegue criar mais unidades em um mesmo terreno. Então ele pode investir menos e ganhar mais, já que cada unidade tende a ter um valor por metro quadrado proporcionalmente maior.

Bom para os moradores

O valor maior por metro quadrado pode parecer à primeira vista uma desvantagem para o morador. Mas isso não é verdade, porque mesmo assim, no final das contas, o valor do imóvel acaba sendo menor do que o que se costuma encontrar quando só existem imóveis maiores. Ou seja, com a existência das mini casas e quitinetes o morador precisa ter ou desembolsar menos dinheiro, no total, para ter um imóvel próprio.

Além disso, existe a crença de que mini casas e quitinetes são espaços apertados e desagradáveis, que tiram o bem estar de quem está ali de dentro. Isso pode até acontecer mesmo, dependendo de como o imóvel for projetado. Assim como pode acontecer em casas e apartamentos maiores também. Então o que é importante, nesse caso, é o projeto e as soluções adotadas, não a metragem em si.

De uma casa grande dividida para uma casa pequena e ampla

Não é por que um imóvel é pequeno que ele precisa ser apertado. Isso porque a redução da área total de um imóvel pode vir da integração dos espaços e não da supressão deles. Ou seja, um único ambiente passa a ter várias funções, ao invés de criar diferentes ambientes para cada uma delas.

conceito das mini casas

Isso pode até aumentar a sensação de espaço, pois ao invés de existirem 4 ambientes de 9 metros quadrados cada, passa a existir um ambiente só, de 18 metros quadrados, por exemplo. Esse ambiente único terá, então, sensação mais ampla do que cada pequeno ambiente da casa maior e dividida em várias partes.

Mini casas ou quitinetes com aberturas amplas

Outro exemplo de solução que deixa as mini casas ou quitinetes mais agradáveis é a posição e tamanho das aberturas. Uma única abertura maior cria mais efeito de amplitude e bem estar do que várias janelas pequenas em paredes separadas. E se essa abertura estiver voltada para um quintal ou jardim privativo, melhor ainda, pois assim essa abertura pode ficar aberta com mais frequência, sem prejudicar a privacidade.

bem estar nas mini casas
Presença de plantas nas mini casas ou quitinetes

Essas aberturas maiores, além de deixarem os espaços com sensação ampla, propiciando a integração do espaço interno com o externo, podem também facilitar o contato dos moradores com plantas que estejam no jardim. E plantas naturalmente agregam bem estar aos ambientes.

Se o espaço externo for muito pequeno para colocar vasos no chão, podem ser aproveitados os espaços verticais, usando vasos ou jardineiras de parede, ou então jardins verticais.

mini casas e quitinetes com bem estar
Móveis bem posicionados

O posicionamento dos móveis é outro fator que pode fazer muita diferença no bem estar dos espaços. E em espaços pequenos, esse fator se torna ainda mais importante.

Ao deixar os móveis fora do caminho de circulação, mantendo larguras razoáveis para passar (com pelo menos 60 ou 70cm), cria-se um efeito psicológico de espaço. Isso acontece porque fica fácil circular, sem precisar tomar muito cuidado para não chutar algo ou desviar a cabeça dos móveis. Ao deixar a circulação livre, portanto, as mini casas e até os pequenos ambientes podem se manter bem agradáveis.

mini casas funcionais

O mesmo vale para a funcionalidade dos espaços, que aumenta essa sensação de fluidez natural. Os objetos precisam ficar com fácil acesso, e todas as funções devem ser atendidas sem dificuldade.

A praticidade das mini casas e quitinetes

Essas soluções que criam bem estar tornam as mini casas e os quitinetes tão agradáveis quanto qualquer construção que tenha os mesmos cuidados. Mas junto com isso existe ainda a questão da versatilidade e da praticidade que só os pequenos espaços têm. Isso porque elas são, graças ao seu tamanho, mais fáceis de cuidar e limpar. E também podem ser transportadas de um lugar para o outro, em alguns casos (Ver também: “Casas Modulares” e “Casa Sobre Rodas“).

Por isso as construções com espaço bem reduzido têm sido procuradas e adotadas por cada vez mais pessoas, pensando em praticidade, redução de custos e também em redução da quantidade de objetos desnecessários. As pessoas que buscam essa solução costumam ter a mente aberta para novas ideias, com interesse em um estilo de vida mais eficiente. Normalmente são pessoas sem filhos, que vivam sozinhas ou com apenas mais uma pessoa. Mas também é possível criar mini casas que abriguem confortavelmente mais pessoas ou até crianças. Mais uma vez, depende do projeto e do perfil de cada morador, e não apenas da quantidade de metros que a casa tem.

Cursos e e-books que você pode gostar:

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *