PAREDES COM UMIDADE – COMO RESOLVER

A umidade é um problema frequente nas construções. E quando ela aparece nas paredes a tendência é querer só cobrir com algum revestimento. Mas isso não resolve.

Veja algumas dicas para saber como lidar com umidade nas paredes:

Por que cobrir a umidade não adianta

É comum a tentativa de aplicar revestimentos tidos como impermeáveis nas paredes com umidade. Mas essa é uma solução paleativa, que apenas cobre temporariamente as manchas causadas pela umidade. O motivo é que sua impermeabilidade é do ambiente em relação à parede. Ou seja, eles impedem que a água de dentro dos ambientes prejudique a parede, como a água do box, por exemplo, que não entra na parede quando existem azulejos.

Até mesmo materiais impermeáveis nos dois lados, como o isopor, por exemplo, precisa ser colado na parede. E se a parede continuar recebendo umidade, a superfície onde o material é colado acaba não segurando o revestimento, que pode cair.

paredes com umidade

É imprescindível então a aplicação de materiais feitos especialmente para impermeabilizar a parede, como tintas impermeabilizantes ou mantas. Eles impedem que a umidade interna da parede atinja a superfície. E com isso impedem também que a umidade invada o ambiente.

paredes com umidade - impermeabilizante

Mas se a intenção for apenas evitar manchas causadas pelo contato direto com a água, tanto na parte interna quanto na parte externa, os revestimentos são suficientes. É o caso de paredes que recebem a água da chuva que respinga do chão do quintal, por exemplo, ou da água que escorre pela lateral dos muros. Nesse caso podem ser aplicados revestimentos resistentes a umidade ou colocadas telhas no topo dos muros, por exemplo, fazendo com que a água caia um pouco mais afastada da parede.

Descobrindo a fonte da umidade na parede

Mas infelizmente nem mesmo o impermeabilizante é suficiente em todas as situações. Ele serve para ser aplicado em paredes úmidas devido ao clima ou que estejam em contato com terra do lado de fora, por exemplo.

Em caso de infiltração de água, no entanto, é essencial saber de onde vem o vazamento. Isso porque se houver um vazamento nos canos, a água não irá mais passar pela área impermeabilizada, mas vai desviar para outro local. Ela não deixa de atingir a parede, por isso precisa escoar para algum canto. Então a impermeabilização apenas muda o problema de lugar, ao invés de resolver. Além disso, o excesso de água nas paredes pode ir fazendo com que elas fiquem destruídas por dentro. Vazamentos precisam, portanto, ser resolvidos quando acontecem, seja na tubulação, nas telhas ou em calhas, por exemplo.

Pode ser também que a infiltração ocorra no piso do banheiro de um andar para o outro, por exemplo. Nesse caso a água não está saindo de nenhuma tubulação com defeito, mas a água do banho está sendo absorvida pelo piso. Nesse caso, o impermeabilizante resolve o problema, mas deve ser aplicado na parte de cima do piso, onde fica em contato com a água. Ele é aplicado no piso, e sobe também nas paredes, até cerca de 30 cm. Assim a água nem chega a penetrar mais.

O impermeabilizante ideal para cada situação

Se ficar claro que a solução é impermeabilizar a parede, é então a hora de escolher qual impermeabilizante usar. Existem diferentes opções, divididas basicamente em dois tipos:

  • Impermeabilizantes rígidos:

São argamassas impermeabilizantes, cimentos poliméricos, resinas epóxi e cristalizantes. Eles só podem ser aplicados nas partes mais estáveis da construção, onde trincas e fissuras aparecem com menor frequência. Alguns exemplos de locais onde podem ser aplicados impermeabilizantes rígidos são fundações, pisos internos em contato com o solo, contenções e piscinas enterradas.

paredes com umidade - impermeabilizante

  • Impermeabilizantes flexíveis:

São as mantas e membranas asfálticas, mantas de PEAD, PVC, EDPM e membranas de poliuretano. Por serem materiais com mais flexibilidade, eles podem ficar em estruturas sujeitas a movimentações, vibrações e variações térmicas, como lajes, paredes ou terraços, por exemplo.

Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *