PLANTAS PRESERVADAS, ARTIFICIAIS OU NATURAIS – COMO ESCOLHER

Além das plantas naturais e artificiais, existem também agora as plantas preservadas.

Plantas artificiais ou plantas naturais

A diferença entre as plantas naturais e as plantas artificiais são óbvias. As naturais estão vivas, enquanto as artificiais têm só visual de planta, mas não são de verdade.

O motivo pelo qual as artificiais são usadas muitas vezes é porque elas não precisam de manutenção. Por outro lado, só as plantas naturais conferem verdadeiro bem estar aos ambientes, pela limpeza do ar e pelo conforto térmico que podem gerar. Então para escolher é uma questão de pesar na balança o que é mais importante. Inclusive considerando que em alguns casos a manutenção é mais complicada do que em outros.

E plantas preservadas, o que são?

As plantas preservadas são uma espécie de meio termo entre as plantas artificiais e as naturais. Elas são plantas de verdade que são primeiro desidratadas, depois recebem produtos que as deixam preservadas e por último são tingidas.

jardim preservado
Imagem: Vertical Garden

Então as plantas preservadas não são realmente vivas, mas têm a textura e efeito térmico das plantas naturais. Por isso elas têm a vantagem das plantas artificiais, que é o fato de não precisarem de rega nem de luz do sol, e parte das vantagens das plantas naturais.

Espécies de plantas preservadas

Podem ser feitas plantas preservadas em vasos, ou então jardins verticais preservados. As espécies de plantas preservadas em vasos mais utilizadas são as que costumam ficar mais parecidas com a versão original depois do tratamento, como os buxinhos, a Palmeira-areca, a Cica ou a Palmeira-fênix, por exemplo. E nos jardins verticais, a espécie de planta preservada mais comum é a Avenca. Mas várias espécies podem se transformar em plantas preservadas, até árvores como palmeiras e jabuticabeiras.

plantas preservadas
Imagem: Vertical Garden

Plantas preservadas só em ambientes internos

As plantas ou jardins preservados só podem ser feitos em ambientes internos, Isso porque, embora sejam resistentes à mudança de temperatura, eles não resistem a muita incidência de luz solar direta e nem a muita umidade. Isso pode fazer o jardim ficar desgastado em pouco tempo. E, principalmente, ele não pode ficar em contato direto com a água. Então só para espaços internos, e de preferência na sombra.

plantas preservadas
Imagem: Vertical Garden

Manutenção das plantas preservadas

O jardim vertical preservado precisa de um pouco de manutenção, embora não precise de rega. Ele deve ser tratado a cada ano, aproximadamente, para troca das folhas que estiverem desgastadas, por exemplo. E para a limpeza, basta tirar o pó a cada 6 meses, mais ou menos, dependendo do local. Isso se faz com o auxílio de um espanador, só passando levemente pelas folhas.

Outro jardim vertical que não precisa de manutenção

Existe também um outro tipo de planta que não exige rega nem sol, e pode ser usado para fazer jardins verticais. São os musgos, naturalmente acostumados com sombra e pouca água. É uma opção já disponível no Brasil. Saiba mais sobre os jardins verticais de musgos aqui.

Imagens: Vertical Garden

Cursos e e-books que você pode gostar:

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *