UM MESMO PROJETO PODE TER CUSTOS DE OBRA DIFERENTES

Já escrevi aqui no site, no post “Quanto Custa Construir“, que o preço de uma obra depende de muitos fatores.

O projeto interfere também, de várias formas. Ele pode ser feito de maneira a otimizar os custos, com áreas molhadas próximas para reduzir o gasto com tubulação hidráulica, formas com poucos recortes, espaço bem aproveitado (Ver também: “Por Obra Sem Projeto Fica Mais Cara“).

Acabamentos x custos de obra

Tudo isso interfere no valor final, mas também interferem o sistema construtivo adotado, a localização e o preço específico pedido por cada profissional de mão de obra, por exemplo, que varia bastante. Então só por isso já seria impossível determinar um valor exato para uma obra apenas a partir do projeto.

custo da obra

Mas além disso, tem ainda a escolha dos acabamentos, que fazem uma diferença enorme no custo da obra. E por acabamentos me refiro aos revestimentos de pisos e paredes, às torneiras, cubas, bancadas, vasos, boxes de banheiro, materiais das janelas e portas, e até itens que não ficam aparentes, como os canos, por exemplo. São muitos elementos acrescentados a uma obra além das paredes e cobertura, e esses elementos têm uma variação de preço gigantesca, que pode até dobrar o valor da construção no final das contas.

Vários preços de obra por metro quadrado

Por isso se encontra várias vezes pelo menos 3 tipos de opção para o custo do metro quadrado em cada região. A primeira seria considerando os materiais mais simples e baratos, a segunda uma opção intermediária, e a opção mais cara, obviamente, seria a que considera a escolha de materiais também mais caros.

Custo x qualidade da obra

Isso interfere diretamente na qualidade da obra, a princípio. Mas às vezes pode se dar um jeito de usar materiais mais baratos mas sem reduzir o conforto ou prejudicar o visual e a durabilidade final. É o caso dos espaços com estilo industrial, por exemplo, que têm materiais mais rústicos, e isso não tira o valor da construção, pelo contrário, pode até agregar. Então mais uma vez cabe ao planejamento otimizar a relação custo benefício, aplicando os materiais com inteligência e economizando apenas onde se pode economizar sem impactar a qualidade da obra. Essa é a opção ideal. (Ver também: “Como baratear a construção sem reduzir a qualidade“).

Sendo assim, fica ainda mais claro o fato de que o custo da obra, mesmo com um projeto em mãos, é relativo. O projeto interfere, sim, no valor da obra, mas é na escolha dos materiais que o preço final é realmente definido. Resta então escolher com sabedoria.

Cursos e e-books que você pode gostar:

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *