VENTILAÇÃO NATURAL

A ventilação natural é muito importante para garantir o bem-estar e até a saúde nos ambientes, pois qualquer recurso artificial, embora possa refrescar, não tem um efeito tão completo.

Isso acontece porque a ventilação natural garante a circulação eficiente do ar, eliminando o ar quente e cheio de toxinas e permitindo a entrada de ares “novos”.

A principal lógica da ventilação é que o ar quente, mais leve, tende a subir, enquanto o ar frio, mais denso, desce. É por isso que existe a chamada “ventilação cruzada“, que é aquela em que o ar entra pelas partes mais baixas da construção e sai pela parede oposta, por aberturas mais altas, mesmo que seja em locais bem afastados. Para que esse efeito funcione bem, é importante analisar a direção e a força dos ventos de cada local, para que a quantidade não seja nem insuficiente e nem grande demais.

ventilação natural

Essa corrente de ar que se forma com a existência de aberturas em paredes diferentes pode ser percebida em qualquer lugar que tenha incidência de ventos. Se em um apartamento, por exemplo, um dos quartos tiver a janela voltada para a frente do terreno e o outro tiver uma janela voltada para a lateral, e um vento bater na parte da frente, as portas só irão bater se as duas janelas estiverem abertas, ou seja, se o caminho todo de entrada e saída do vento for deixado livre. Caso contrário, mesmo se uma das janelas estiver aberta, a corrente de ar não será tão forte.

Ambientes com pé-direito duplo, que são muito agradáveis pela sensação de espaço que proporcionam, são também mais eficientes quando se quer criar uma maior ventilação, pois o ar quente, que sai das pessoas, tende a subir, e quando ele chega no alto e esfria tende a descer, criando assim um ciclo natural de ventilação.

Prestando atenção na hora de projetar, então, e criando uma boa quantidade de aberturas, se for o caso, é possível privilegiar a ventilação de tal modo que não sejam necessárias soluções artificiais, ou que essas sejam reduzidas. O gasto de energia é menor, o impacto ambiental também, e a sensação ainda é mais agradável.

Imagem de capa: Vegan Architecture
Texto: Arquiteta Fernanda DG

Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

8 comentários em “VENTILAÇÃO NATURAL”

  1. Olá Fernanda, parabéns pelo texto. Gostaria de saber uma opinião de uma especialista: Adquiri um imóvel que ainda está em obras. Pesquisando sobre as vantagens e desvantagens de morar em andares baixos e alto, normalmente se afirma que o andar alto tem como principal vantagem, a ventilação natural, sobretudo em prédios altos, e em cidades com boa ventilação natural, e poucos prédios ao redor. Dentro das minhas condições, escolhi um apartamento no topo do edifício, sendo o 16º andar. Como o predio possui 12 apartamentos por andar, e sendo o meu entre 2 apartamentos, existe aquele espaço quadrado que não sei o nome, tipo túnel de elevador entre cada duas unidades, com abertura na laje do prédio até o térreo. Minha pergunta é: será que aquele digamos túnel, facilitará a circulação de ar na minha cozinha? Como o ar quente tende a subir, como serei o último andar, será que vou receber boa parte do calor das cozinhas abaixo?
    Grato desde sempre!

    1. Olá, José! Quanto à temperatura das cozinhas dos andares de baixo, o calor não irá entrar no seu apartamento, pois para isso acontecer seria preciso que essa área quadrada gerasse vento. E na verdade esse espaço acaba funcionando como um local de saída do vento, e não de entrada, pois os próprios prédios bloqueiam a passagem dos ventos que chegam. Então eles funcionam apenas como se fossem dutos de saída dos ventos que saem pelas janelas voltadas para ele. Mas para saber se o vento realmente irá passar pelo apartamento, é preciso saber se existem ventos batendo nas outras janelas, as que estão voltadas para as outras faces do prédio, mais abertas. Se bater vento chegando por essas outras aberturas, então esse “duto” funciona dessa forma, e o calor apenas sairá do seu apartamento, não entrará. Abraços, espero ter ajudado! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *