QUAL PISO USAR EM VOLTA DA PISCINA

O piso da área em volta da piscina, tanto na borda quanto no espaço ao redor, tem que ter duas características básicas para garantir o conforto e a segurança: Ser atérmico e antiderrapante.



Ser atérmico significa que ele não pode ser de um material que absorva muito calor, pois a área da piscina normalmente fica em contato direto com o sol, e se o piso ficar muito quente pode queimar os pés, e ser antiderrapante significa que ele não pode ser muito liso, como pisos polidos e com pouca textura, para que não fique escorregadio quando estiver molhado. É claro também, inclusive, que tem que ser um piso que possa ser molhado.

Dentro dessas condições, o piso que mais se encaixa é o piso fulget, um material agregado cheio de pequenos pedaços de pedra:

Piso Fulget

O fulget é também conhecido como granito lavado ou granilite, e é uma ótima opção para se colocar ao redor da piscina, já que é totalmente atérmico e antiderrapante, além de ter uma estética inigualável, com as pedras dando um ar natural ao ambiente em que é aplicado.

Ele pode ser de dois tipos: cimentício ou resinado. O primeiro é uma mistura de cimento com pequenos pedaços de pedra como calcário, quartzo, mármore e outras, enquanto o resinado contém, como o nome diz, resinas misturadas com as pedrinhas.

fulget-1

Na prática, as principais diferenças entre o Fulget à base de cimento e o Fulget à base de resina são:

Beleza/estética: A grande vantagem do piso fulget resinado é que ele não tem juntas e não fica com manchas como no cimentício. É uma nova tecnologia trazida dos EUA que deixa o piso muito mais bonito e uniforme. Veja a diferença nas fotos abaixo:

fulget-2Fulget Comum (Cimentício)

fulget-3Fulget Resinado

Resistência: O piso Fulget à base de resina é muito mais resistente às intempéries do que o cimentício. Como a resina é um material menos rígido do que o cimento, o fulget resinado se torna extremamente resistente, sem risco de sofrer rachaduras com o tempo.

Agilidade na execução: O Fulget Resinado é muito mais rápido de ser executado, pois não necessita de etapas posteriores após a secagem. O cimentício precisa ser lavado com ácido, o que demanda tempo.

Veja algumas fotos do Piso Fulget Resinado:

fulget-4

Para saber mais sobre o piso fulget, acesse o site da Masterplate.

Outras alternativas

Outros pisos que podem ser usados na área da piscina por serem atérmicos e antiderrapantes, embora não sejam tão vantajosos quanto o fulget, são a madeira, as pedras, as cerâmicas e os cimentícios.

– A madeira, embora confortável, precisa de muita manutenção, principalmente quando usada em áreas externas. A madeira natural requer aplicação periódica de resina em toda a sua superfície para evitar que ela fique desgastada. A madeira plástica, por outro lado, não requer tanta manutenção, porém não tem o mesmo efeito aconchegante da versão natural, já que não é atérmica como ela.

– Os pisos de pedra só podem ser usados se a pedra escolhida for atérmica e antiderrapante, como a são tomé ou a pedra goiás, e mesmo assim têm a desvantagem de não serem permeáveis e terem juntas que acumulam sujeira.

pedra sao tomé - pedras brasilPedra São Tomé em volta da piscina. Imagem: Pedras Brasil

– As cerâmicas ou os porcelanatos também só servem para a área da piscina quando feitos para essa finalidade, pois apenas esses são atérmicos e antiderrapantes. São menos vantajosos do que o fulget por não serem permeáveis e serem menos resistentes. E também apresentam juntas, mesmo que pequenas.

– Os cimentícios têm aspecto mais bruto do que o granilite ou fulget, ou então se tornam bem mais caros, para poder agregar as mesmas características de resistência, durabilidade, temperatura e permeabilidade. A desvantagem fica, portanto, na relação custo-benefício.


Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

14 thoughts on “QUAL PISO USAR EM VOLTA DA PISCINA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *