ARQUITETO OU ENGENHEIRO – QUEM EU DEVO PROCURAR?

Arquitetura e engenharia não deveriam competir entre si. Mas por estarem tão próximas, surge muita dúvida na hora de construir sobre quem é preciso chamar – o arquiteto ou o engenheiro.

Atribuições do arquiteto e do engenheiro

O que confunde as pessoas é que as atribuições do arquiteto e do engenheiro são muito parecidas, pois se misturam entre si. Além disso, qualquer um dos dois pode assinar o projeto na hora de aprovar na prefeitura.

O arquiteto foca no uso dos espaços, com sua funcionalidade e sensações que o espaço irá causar, enquanto o engenheiro foca nas questões estruturais. Mas o bom arquiteto também deve ter noções estruturais, assim como o bom engenheiro precisa ter ideia de questões práticas das construções. O que diferencia um do outro, em termos básicos, é a ênfase de cada um, mais humana no arquiteto e mais técnica no engenheiro.

Só essa diferença de prioridade já faz com que o ideal seja contratar os dois profissionais, e não apenas um. Na verdade são profissões complementares, e não concorrentes. Ao trabalharem em conjunto, as noções estruturais do arquiteto servem apenas para que ele não projete nada que seja inviável de ser construído. E o lado sensível do engenheiro é importante para não atropelar questões importantes para o uso dos espaços quando surge uma necessidade de alteração na obra, por exemplo. Mas nem o arquiteto tem o mesmo grau de conhecimento do engenheiro na hora de dimensionar os pilares e vigas, por exemplo, nem o engenheiro tem o mesmo nível de preocupação de um arquiteto com a qualidade dos espaços depois de prontos.

A confusão entre engenheiros e arquitetos

A concorrência entre o arquiteto e o engenheiro acontece pela semelhança entre as suas funções, que faz com que alguns profissionais considerem que podem fazer tudo sozinhos. E isso se encaixa muito bem à vontade de economizar dos clientes, que muitas vezes preferem contratar um só.

E o conflito entre eles ocorre porque vários arquitetos não têm realmente as noções estruturais que deveriam ter, prestando atenção apenas na estética e no bem-estar dos ambientes e esquecendo dos custos e da dificuldade de construir certas formas e volumes. Da mesma maneira, muitos engenheiros ignoram a parte de conforto e do do dia-a-dia dos espaços, focando apenas nas questões relativas à construção em si, como viabilidade técnica e financeira. Então surgem projetos de arquitetos que se tornam um verdadeiro pesadelo para o engenheiro, e também engenheiros que destroem a eficiência dos espaços ao executar de maneira insensível e inatenta.

Esses conflitos reforçam ainda mais a ideia de que os dois são profissionais a serem contratados em alternativa ao outro, como se não se encaixassem. Mas eles existem para trabalharem juntos, e são igualmente importantes.

arquiteto ou engenheiro - qual contratar

Felizmente existem profissionais mais completos ou então empresas que já tenham os dois profissionais trabalhando em conjunto, como muitas construtoras. Para o resultado final da obra, vale mais a harmonia entre os dois do que a exclusão de qualquer um deles. Então vale o investimento, que no final inclusive pode ser menor, graças à redução dos problemas que surgem na obra e também depois dela.

Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

One thought on “ARQUITETO OU ENGENHEIRO – QUEM EU DEVO PROCURAR?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *