A QUANTIDADE DE LÂMPADAS IDEAL EM CADA AMBIENTE

Existe um método prático para calcular quantas lâmpadas usar em cada ambiente. A quantidade de luz é chamada de iluminância, e é medida por lúmens (lm).


Método simples para calcular a quantidade de lâmpadas

Em um estudo mais aprofundado e preciso, são considerados vários fatores para chegar a esse resultado. São levadas em conta características do local como os materiais existentes e a posição das aberturas, por exemplo. Mas para um cálculo aproximado é possível usar alguns dados simples de referência:

quantidade de lâmpadas - tabela lúmens

Nessa tabela é possível ver a quantidade de iluminância necessária por metro quadrado de um ambiente, dependendo da sua função. Ou seja, se o valor da tabela for multiplicado pela metragem quadrada de um ambiente, o resultado será a quantidade total de iluminação necessária naquele local, em lúmens. A partir daí, basta saber quantos lúmens tem cada lâmpada para saber quantas lâmpadas utilizar.

Exemplo: Segundo a tabela, uma sala precisa de 100 a 200 lúmens por metro quadrado de luz geral. Então em uma sala de jantar de 5 metros por 4 metros, isto é, com 20m² de área, serão necessários de 2000 (100 x 20) a 4000 (200 x 20) lúmens. Se cada lâmpada utilizada tiver 1000 lúmens, serão necessárias de 2 a 4 lâmpadas nesse ambiente.

Capacidade de iluminação de cada lâmpada

Normalmente vemos nas lâmpadas a quantidade de watts, que é a informação que costuma ficar mais evidente. Mas a quantidade de watts mostra apenas o gasto de energia de cada lâmpada. É por isso que uma lâmpada fluorescente tem cerca de 6 vezes mais watts do que uma lâmpada LED de iluminação similar. Elas iluminam da mesma forma, porém a fluorescente gasta mais energia.

Sendo assim, para saber a quantidade de lâmpadas a serem utilizadas, é importante saber quantos lúmens tem cada uma das lâmpadas. Essa informação vem na embalagem, indicada por algum número seguido de “lm”, que significa “lúmens”.

Lâmpada LED de 1510 lúmens (lm)

De maneira geral, a quantidade de lúmens em cada tipo de lâmpada fica na seguinte ordem de grandeza:

  • Lâmpada incandescente: 10 a 15 lm/W
  • Lâmpada halógena: 15 a 25 lm/W
  • Lâmpada de mercúrio a alta pressão: 50 a 90 lm/W
  • Lâmpada fluorescente compacta: 60 a 80 lm/W
  • Lâmpada fluorescente tubular: 60 a 100 lm/W
  • Lâmpada de mercúrio a alta pressão: 50 a 90 lm/W
  • Lâmpada LED: 100 a 130 lm/Watt (esses valores estão constantemente aumentando, com o aperfeiçoamento das lâmpadas LED)
  • Lâmpada de sódio em baixa pressão NA = 150 a 200 lm/W

Mas esses valores podem variar bastante de acordo com cada modelo e marca, por isso é importante checar a quantidade de lúmens indicada na embalagem.

Outros fatores que interferem na escolha das lâmpadas

A quantidade de lâmpadas é determinada pela quantidade de lúmens necessária no ambiente dividida pelos lúmens de cada lâmpada. Mas além disso é preciso escolher também o tipo de luminária a ser usado e o local de cada uma. Isso interfere no tipo e na quantidade de lâmpadas que poderá ser colocada em cada uma delas. Os tipos de luminárias são escolhidos de acordo com as funções e os efeitos pretendidos (Saiba mais sobre os tipos de luminárias aqui).

Outro fator a ser decidido na hora de comprar as lâmpadas é a temperatura de cor. Ela pode ser uma lâmpada fria (luz branca) ou uma lâmpada quente (luz amarela). As luzes amarelas deixam o ambiente mais aconchegante, enquanto as luzes brancas são ideais para a concentração.

E o tipo de lâmpada a ser utilizado depende também do quanto se quer investir no momento e quanto se quer economizar ao longo do tempo. Lâmpadas fluorescentes podem ser mais baratas do que lâmpadas LED, porém as LED  consomem bem menos energia, representando uma economia maior a médio e longo prazo. Quanto maior o uso das lâmpadas, mais rapidamente esse valor é compensado. (Saiba mais sobre os tipos de lâmpadas aqui).


Cursos e e-books que você pode gostar:
Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *